Dadores de sangue vão ficar isentos de taxas moderadoras

Isenção total vai abranger 126 mil dadores de sangue e foi hoje anunciada pelo ministro da Saúde.

Os dadores de sangue vão passar a ficar totalmente isentos do pagamento de taxas moderadoras no SNS, nomeadamente quando se dirigirem aos hospitais. Atualmente, têm uma isenção parcial que abrange apenas os cuidados de saúde primários. Ao todo, serão abrangidos 126 619 utentes, de acordo com dados de novembro facultados pelo Ministério da Saúde.

A medida foi hoje anunciada pelo ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, durante a vista que fez ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, onde visitou o serviço de cirurgia cardiotorácica e inaugurou as novas salas de hemodinâmica e pacing.

Os dadores de sangue perderam o direito à isenção total há alguns anos, no âmbito de uma alteração que ficou a cargo do ministro Paulo Macedo. Apesar de haver um maior número de utentes isentos, muitos passaram apenas a sê-lo em parte, seja no âmbito de cuidados associados apenas à sua doença crónica, ou quando se dirigiam aos cuidados primários.

A isenção total implica o não pagamento de qualquer taxa, seja em exames, consultas ou urgências.

Recentemente foi anunciada pelo Ministério a redução de taxas moderadoras de forma global, bem como a ausência de pagamento de taxa para quem é enviado pela Linha de Saúde 24 ou pelos centros de saúde para a urgência.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.