Costa aceita demissão de secretários de Estado

O primeiro-ministro aceitou a demissão de três secretários de Estado sublinhando que nenhuma acusação há contra eles.

"Ponderando a vontade manifestada pelos senhores secretários de Estado, a avaliação que fazem das condições para o exercício das funções e de modo a não prejudicar o seu legítimo direito de defesa, decidi aceitar o pedido de exoneração", lê-se no comunicado.

Que acrescenta: "Apesar de não ter sido deduzida pelo Ministério Público qualquer acusação nem consequentemente uma eventual acusação ter sido validade por pronúncia judicial".

Fernando Rocha Andrade (secretário de Estado dos Assuntos Fiscais), Jorge Costa Oliveira (secretário de Estado da Internacionalização) e João Vasconcelos (Indústria) pediram a exoneração após terem solicitado ao Ministério Público a sua constituição como arguidos no inquérito relativo às viagens para assistir a jogos do Euro 2016. Os três aceitaram ir ver jogos da seleção portuguesa de futebol a convite da Galp.

Em comunicado conjunto enviado à Agência Lusa, o secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira; o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, e o secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos.informaram este sábado que solicitaram ao primeiro-ministro a exoneração das funções que desempenham",

Os governantes justificam a decisão com a intenção de não prejudicar o Governo.

Esclarecem ainda que decidiram "exercer o seu direito de requerer ao Ministério Público a sua constituição como arguidos", depois de terem tido conhecimento de que "várias pessoas foram ouvidas pelo Ministério Público e constituídas como arguidas no âmbito de um processo inquérito relativo às viagens organizadas pelo patrocinador oficial da seleção portuguesa de futebol, durante o campeonato da Europa de 2016".

Leia mais pormenores aqui:

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.