Coliseu classificado como monumento de interesse público

O edifício do Coliseu do Porto, concebido pelo arquiteto Cassiano Branco e inaugurado em 1941, foi classificado como monumento de interesse público.

Localizado na rua de Passos Manuel, o edifício vê assim reconhecido o seu "caráter matricial, o génio do respetivo criador, o seu valor estético intrínseco, a sua conceção arquitetónica e urbanística, a sua extensão e o que nela se reflete do ponto de vista da memória coletiva", lê-se na portaria.

"Obra síntese que encerra o percurso moderno de Cassiano Branco, o edifício do Coliseu do Porto denuncia o interesse do arquiteto pelo movimento e ideia cinematográfica de espaço, na forma como cumpre um programa festivo e no modo como encaixa este novo equipamento na rua e na cidade, adquirindo este, desde logo, o estatuto de referência urbana", destaca-se no texto da portaria.

Segundo recorda, o edifício foi inaugurado em 1941, mas "decorre de um complexo processo de discursos formais iniciados em 1937 com as propostas apresentadas por José Porto, Jan Wills e a reprovada proposta de Júlio José de Brito".

"Em 1939 Cassiano Branco é convidado a resolver o projeto e, reutilizando a caixa muraria já construída que delimita a sala de espetáculos, palco e corredores, reorganiza a articulação vertical do edifício, da mesma forma que investe na sucessão dos espaços de entrada, elementos bem patentes na valorização do alçado do Coliseu", continua.

"Visando a expressão permanente de um espetáculo de formas arquitetónicas, o arquiteto articula um desenho assimétrico da fachada, que joga com a torre sobrepujada e a pala sobre a entrada. Interiormente, a sala de espetáculos, desenhada em forma de ferradura, reforça a ideia conceptual de dinâmica espacial patente na conceção do edifício", conclui a portaria, assinada pelo ex-secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas.

Ler mais

Exclusivos