Carnaval de Torres Vedras em Lisboa? Sim, já este sábado

Comitiva de 400 mascarados desloca-se à capital para promover a festa local

Uma comitiva de 400 mascarados do Carnaval de Torres Vedras, presidida pelos seus reis, desloca-se no sábado a Lisboa para promover na capital o evento que se realiza entre os dias 09 a 13.

A iniciativa "tem como principais objetivos a divulgação e promoção do Carnaval de Torres Vedras junto da população e dos turistas da capital, difundindo, assim, um pouco da essência e da tradição daquele que é considerado o "Carnaval mais português de Portugal", refere a Câmara de Torres Vedras em nota de imprensa.

Após deslocação na Linha ferroviária do Oeste, a embaixada chega à estação do Rossio, em Lisboa, pelas 10:30, parte depois em desfile pela Rua 1.º de Dezembro, Rua do Carmo, Rua Nova do Almada, Rua de S. Julião, Praça do Município, Rua do Arsenal e chega pelas 11:30 à Praça do Comércio, onde vai ser recebida pelo secretário de Estado das Autarquias Locais.

Da Praça do Comércio passa pela Rua Augusta e Praça D. Pedro V até à estação do Rossio para regressar a Torres Vedras pelas 12:50.

A embaixada, liderada pelos reis do Carnaval de Torres Vedras e pelo presidente da câmara, é constituída por 400 mascarados, a maior parte dos quais em representação de associações e grupos de Carnaval locais.

Com um orçamento de 680 mil euros, o Carnaval realiza-se este ano entre os dias 09 e 13 deste mês com o tema "Mares e Oceanos" e espera 350 mil visitantes nesses dias.

Para fazer face à afluência de público, a cidade vai ter este ano um quarto recinto de animação noturna, a funcionar nas noites de sábado e segunda-feira na Praça Dr. Alberto Avelino, entre o centro histórico e o jardim do Choupal.

Já estão vendidos mais de 10 mil bilhetes para os quatro dias.

O bilhete diário sobe este ano de cinco para seis euros, assim como a pulseira para os quatro dias, de 10 para 12 euros, por não serem aumentados nos últimos anos.

O Carnaval começa na manhã do dia 09 com o corso escolar, em que são esperados oito mil crianças e jovens mascarados.

O evento mantém os habituais corsos diurnos e noturnos, em que desfilam oito carros alegóricos, conhecidos pela sátira político-social, e milhares de foliões mascarados, muitos dos quais disfarçados de matrafonas (homens mascarados de mulheres), como é típico no concelho.

Para o concurso de mascarados, que se realiza no sábado, dia 10, estão inscritos 43 grupos e um total de 2.200 figurantes no concurso de mascarados.

Depois dos corsos, a animação continua madrugada fora nos bares e em vários palcos instalados em recintos ao ar livre na cidade.

Os festejos geram receitas de cerca de 10 milhões de euros na economia local.

A câmara, no distrito de Lisboa, candidatou em 2016 o seu Carnaval a Património Nacional Imaterial, o primeiro passo para vir a ser reconhecido como Património Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.