Centenas acompanham funeral de jovem Rúben

Centenas de pessoas acompanharam hoje o funeral do jovem da Bela Vista que morreu no sábado na sequência de um despiste durante uma perseguição policial, na zona das Manteigadas, em Setúbal.

Dezenas de jovens apresentaram-se no funeral trajando camisola branca com a imagem do jovem Ruben, de 18 anos.

Na missa de corpo presente, realizada na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, de onde saiu o funeral para o cemitério de Algeruz, o padre Constantino lamentou que a Bela Vista estivesse uma vez mais de luto e que a violência tivesse regressado àquele bairro social.

A morte do Ruben, no passado sábado, devido ao despiste do motociclo em que tentava fugir à polícia, levou dezenas de jovens a provocarem diversos atos de vandalismo, um pouco por todo o bairro da Bela Vista.

A revolta de diversos grupos jovens começou logo que surgiram os primeiros rumores de que o Ruben teria sido atingido mortalmente por dois disparos efetuados por um agente da PSP durante a perseguição.

A autópsia, efetuada na segunda-feira, revelou, no entanto, que o corpo do jovem não tinha alojado nenhum projétil nem tinha sinais de que pudesse ter sido atingido pelos disparos da polícia.

A morte do jovem Ruben continua sob investigação do Ministério Público e da Inspeção Geral da Administração Interna, entidade que anunciou a abertura de um inquérito à atuação da polícia.

Depois dos incidentes de sábado à noite, em que foram incendiados vários contentores de lixo e assaltado um autocarro dos TST (Transportes Sul do Tejo), o bairro da Bela Vista parece ter regressado à normalidade.

Para prevenir novos incidentes, a PSP deverá manter por mais alguns dias o reforço do dispositivo policial na esquadra do bairro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.