Catarina Martins dá murro na mesa: "Quem fala pelo Bloco sou eu"

Catarina Martins

Porta-voz do BE desautoriza dirigentes do partido que exigem renegociação da dívida nas conversas com o PS

Catarina Martins desautorizou na tarde desta sexta-feira os dirigentes do Bloco de Esquerda (BE) que insistem em definir a renegociação da dívida como ponto incontornável nas negociações com o PS.

"Se me permite, quem fala pelo Bloco sou eu", disse a porta-voz do partido quando confrontada com afirmações de Joana Mortágua esta sexta-feira na Antena 1.

Falando após um encontro de cerca de uma hora com o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, que teve lugar numa sala dos comunistas no Parlamento, a líder bloquista afirmou que o caderno reivindicativo do Bloco "não passa em primeira linha pela questão da dívida".

Catarina Martins que, tal como Jerónimo de Sousa, se manifestou empenhada no prosseguimento das negociações com os socialistas disse que as exigências principais do Bloco passam pelos salários, pensões e defesa do emprego.

Tanto a porta-voz do BE como o líder comunista recusaram clarificar duas dúvidas: se o acordo com o PS é válido por um ano ou para toda a legislatura; e se exigem a reposição imediata dos salários na função pública e dos valores cortados nas pensões e ainda a eliminação da sobretaxa de IRS.

Por sua vez, Jerónimo de Sousa esclareceu que a negociação ainda não chegou à parte das "soluções institucionais" (quem fará ou não parte do Governo), mas acrescentou: "Não andamos atrás de lugares ou privilégios." O líder do PCP disse ainda que o seu partido está "genuinamente empenhado no diálogo".

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Portugal
Pub
Pub