Carnaval com corso gratuito no domingo e terça-feira

Doze carros alegóricos, com mais de meio milhar de figurantes e a animação da Escola de Samba de Ovar, vão desfilar em Samora Correia, no concelho de Benavente, no domingo e na terça-feira de Carnaval.

Dora Coutinho, presidente da Associação Recreativa e Cultural Amigos de Samora (ARCAS), que organiza o Carnaval de Samora Correia, disse à agência Lusa que o corso de Samora Correia se distingue pelo facto de ser gratuito e de ser deixada à criatividade dos participantes a escolha dos temas, pelo que cada carro alegórico retrata uma temática.

Outra característica deste Carnaval é que, "por tradição, os reis são sempre da terra, pessoas que vivem esta época com muita folia", frisou, sublinhando que a rainha deste ano, Paula Pirica, "é uma pessoa com 74 anos e que há muito brinca ao Carnaval", tal como o rei, Rogério Justino.

A passagem de testemunho dos reis do ano anterior aos que assumem a função é um dos momentos "de muito boa disposição" que se vivem durante os seis dias de festa, com a leitura do "testamento", que decorre no Palácio do Infantado na noite de sábado, a que se segue uma "noite de dança" de mascarados no pavilhão da ARCAS.

O Carnaval de Samora Correia começa na manhã de sexta-feira, 28 de fevereiro, com o "desfile das escolinhas", no qual também são as escolas de primeiro ciclo e os jardins-de-infância a escolher os temas.

Além dos corsos, que se realizam nas tardes de domingo e de terça-feira, na segunda-feira realiza-se mais um baile de mascarados, também no pavilhão da ARCAS, para o qual já estão inscritas mais de 800 pessoas.

O Enterro do Santo Entrudo, "uma espécie de carro funerário que leva o 'santo', acompanhado pelas 'viúvas', pelo 'padre' e pelo 'sacristão', que percorre as ruas, parando junto a algumas casas onde residem habitantes visados pelo 'testamento'", realiza-se na quarta-feira à noite, culminando com a explosão do 'santo' no Largo do Calvário, disse Dora Coutinho.

O Carnaval tem sempre um "convidado especial", este ano uma das moradoras do programa televisivo Casa dos Segredos, Joana Dinis, adiantou.

Sublinhando que Samora Correia vive esta época de folia "há muitos, muitos anos", Dora Coutinho disse à Lusa que este é o 27.º ano em que o Carnaval é organizado.

Só a participação voluntária da população, tanto na organização como na confeção de alguns fatos, permite que o Carnaval de Samora se faça com um orçamento de 40.000 euros, financiado em parte com subsídio e apoio logístico da autarquia, mas essencialmente com as receitas obtidas nos bailes, nas vendas de comes e bebes e na publicidade dos comerciantes, bem como dos contributos dos visitantes, afirmou.

Segundo Dora Coutinho, o município dá tolerância de ponto na terça-feira, além de que muitas pessoas acabam por tirar férias neste período.

"Não faz sentido que a terça-feira de Carnaval não seja feriado, porque é muito importante para o pequeno comércio e a restauração, sobretudo com as dificuldades que estão a viver", disse.

Exclusivos