Carlos Costa garantiu que Banif daria 10% de lucro ao Estado

O governador do Banco de Portugal disse em 2013 que o Estado recuperaria os 1100 milhões de euros que injetara no Banif

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, prometera ao Governo que a injeção de capital no Banif, que ascendeu aos 1100 milhões de euros, seria recuperada e chegaria mesmo a valorizar. Carlos Costa falara, no dia 1 de fevereiro de 2013, numa rentabilidade de 10% para a posição do estado após o período de apoio público.

"O Estado terá o resultado da valorização da sua posição e do facto de ter entrado a um preço de desconto", disse Carlos Costa aos deputados da comissão parlamentar de Orçamento e Finanças, em fevereiro.

Foi no final de 2012 que o Estado injetou 1100 milhões no Banif, ajuda enquadrada na linha de recapitalização do Programa de Assistência Económica e Financeira a Portugal. O Estado tornou-se o maior acionista do banco, mas os acionistas privados continuaram a controlá-lo. O Banif não foi o único banco a beneficiar desta ajuda - bancos como o BCP e a Caixa Geral de Depósitos também foram recapitalizados pelos mesmos meios.

O Banif acaba de ser vendido ao Santander Totta por 150 milhões de euros. A venda, anunciada pelo Banco de Portugal, inclui "a atividade do Banig e da maior parte dos seus ativos e passivos". Quando comunicou a compra à CMVM, o Santander sublinhou, porém, que os litígios ficam fora do negócio. Os clientes do Banif passam a ser clientes do Santander Totta.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Portugal
Pub
Pub