Candidatura de Maria de Belém culpa PS pela derrota

O "apoio oficioso" do Partido Socialista a Sampaio da Nóvoa foi "ao arrepio da posição" oficial do partido

Treze minutos depois das 20.00, a candidatura de Maria de Belém assumiu a derrota, através de uma declaração do porta-voz, José Vera Jardim. A candidata ficou "muito aquém" dos objetivos - ir à segunda volta e derrotar Marcelo - e isso deve-se, em parte, à "vaga de populismo demagógico" que os outros candidatos exploraram contra Maria de Belém nos últimos dias da campanha.

Além do mais, acrescentou Vera Jardim, "não se pode ignorar" que muitos "dirigentes do PS e membros do Governo" saíram em apoio de Nóvoa, e isso foi "interpretado como um apoio oficioso" do partido à candidatura do ex-reitor.

Este "apoio oficioso", disse ainda o porta-voz, foi "ao arrepio da posição" oficial assumida pela direção do PS perante as presidenciais - equidistância entre Belém e Nóvoa. "Uma coisa é certa" concluiu: Maria de Belém fez "uma campanha pela dignidade e com dignidade".