Braço direito de Mesquita Machado paga 100 mil euros de caução

Vítor Sousa, detido por suspeitas de corrupção, saiu em liberdade mediante pagamento de caução

O ex-vice-presidente da Câmara de Braga, Vítor Sousa, detido desde quinta-feira no âmbito do processo Transportes Urbanos de Braga (TUB), foi hoje posto em liberdade, mediante o pagamento de uma caução de 100 mil euros.

Segundo a juíza de instrução criminal no Tribunal de Braga, Vítor Sousa está "fortemente indiciado" de corrupção passiva para ato ilícito e de administração danosa.

O antigo autarca e ex-administrador dos TUB fica ainda proibido de se ausentar do país, tendo de entregar o seu passaporte.

Terá também de se apresentar quinzenalmente, às sextas-feiras, no posto policial da sua área de residência.

Cândida Serapicos, ex-vogal da administração dos TUB e "fortemente indiciada" dos mesmos crimes de Vítor de Sousa, fica também em liberdade, mediante o pagamento de uma caução de 27 mil euros.

Tem também de entregar o passaporte e de se apresentar quinzenalmente à polícia.

No processo, é também arguido Luís Vale, diretor dos TUB, igualmente "fortemente indiciado" de corrupção passiva para ato ilícito e administração danosa.

Tem de pagar uma caução de 23 mil euros para ficar em liberdade, tendo ainda de suspender funções, de entregar o passaporte e de se apresentar na polícia de 15 em 15 dias.

Os outros dois arguidos no processo são dois "altos quadros" da empresa MAN, "fortemente indiciados" de corrupção ativa corrupção em prejuízo do comércio internacional e de administração danosa e de corrupção ativa.

Ambos têm de se apresentar quinzenalmente na polícia.

Os arguidos ficam ainda proibidos de qualquer contacto entre eles, com funcionários da MAN, que tem sede na Alemanha e dos TUB e com outros envolvidos no processo.

A detenção dos cinco arguidos ocorreu na quinta-feira, no cumprimento de mandados emitidos no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público - Departamento de Investigação e Ação Penal de Braga.

Segundo um comunicado da Polícia Judiciária, os administradores dos TUB terão recebido "várias centenas de milhares de euros" como "contrapartidas" por alegadamente beneficiarem a MAN na aquisição de autocarros.

Ainda de acordo com a PJ, aqueles responsáveis dos TUB "presumivelmente viciaram, durante cerca de meia dúzia de anos, os procedimentos concursais para aquisição de viaturas pesadas de transporte de passageiros".

A ideia seria "beneficiar" a MAN, empresa que também foi constituída arguida neste processo.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".