Bloco de Esquerda disponível para melhorar lei de financiamento dos partidos

Partido aprovou documento, mas diz estar na disposição de o "melhorar"

O Bloco de Esquerda garante que as alterações à Lei de Financiamento dos Partidos Políticos, aprovadas no dia 21, mantêm os cortes nas subvenções partidárias e que os donativos individuais continuam a limitados a 25 vezes o valor do Indexante dos Apoios Sociais por doador.

A votação das mudanças a esta lei aprovadas por todos os partidos exceto o CDS-PP e o PAN tem motivado diversas críticas e já levou o Presidente da República a afirmar que vai analisar as alterações para se pronunciar sobre o tema. Em comunicado, o BE diz-se disponível para "melhorar" a lei de forma

O Bloco explica no documento que estas mudanças eram necessárias e que foram decididas depois de a Assembleia da República ter sido alertada pelo Tribunal Constitucional de que a Lei de Financiamento dos Partidos Políticos devia garantir os preceitos constitucionais, sob pena de ser declarada inconstitucional.

De acordo com o BE, que aprovou a lei, fica ainda clarificada a forma de tratamento do Imposto Sobre o Valor Acrescentado. Frisa que o processo legislativo seguiu o curso normal da Assembleia da República, com a constituição de um grupo de trabalho, que levou as suas propostas ao plenário.

Termina o comunicado dizendo que aguarda a avaliação do Presidente da República e que está disponível para melhorar a lei.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.