Aviso. As ondas podem chegar aos 7 metros

Autoridade Marítima alerta para agravamento do estado do mar no Continente

A Autoridade Marítima Nacional (AMN) e a Marinha alertam para as prováveis consequências da previsão de agravamento do estado do mar na costa oeste de Portugal continental a partir do final da tarde de hoje.

O alerta é dirigido em particular a toda a comunidade piscatória e da náutica de recreio que se encontra no mar, em especial a Norte do Cabo da Roca, bem como a toda a população que frequente as zonas costeiras ao longo de toda a faixa litoral oeste do Continente.

"As atuais previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) referentes à provável ocorrência de forte agitação marítima dos quadrantes de Oeste, com altura significativa que podem chegar aos 7 metros nas áreas marítimas mais afastadas a oeste do Continente, terão especial incidência a Norte do Cabo da Roca a partir do final da tarde de hoje", refere uma nota publicada na página da internet da AMN.

Segundo a AMN, estas condições meteorológicas adversas vão estender-se a toda a costa oeste do Continente entre segunda e quarta-feira, sendo que a agitação marítima forte deverá começar a diminuir ao longo da madrugada de quarta-feira.

Assim, à população em geral, recomenda-se que se abstenham da prática de passeios junto à costa e nas praias, bem como da prática de atividades lúdicas nas zonas expostas à agitação marítima

"Aos pescadores lúdicos de pesca à cana aconselha-se cautela, evitando pescar junto a zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas", frisa a AMN.

À comunidade piscatória e à comunidade da náutica de recreio, que se encontrem em atividade no mar, a AMN aconselha "o eventual regresso ao porto de abrigo mais próximo e a adoção de medidas de precaução".

A AMN aconselha ainda a manter um estado de vigilância permanente e o acompanhamento da evolução da situação meteorológica e dos avisos à navegação e de previsão meteorológica radiodifundidos pela Marinha relativos à previsão meteorológica do IPMA, bem como outras informações das capitanias dos portos sobre as condições de acesso aos portos, evitando sair para o mar até que as condições melhorem.

Os meios navais da Marinha e os meios marítimos da Autoridade Marítima Nacional, designadamente das Estações Salva-Vidas, encontram-se em permanente alerta e em prontidão para responder a pedidos de socorro no mar.

O IPMA colocou hoje oito distritos do continente em aviso vermelho a partir do final do dia, por vento muito forte, com rajadas superiores a 130 quilómetros/hora nas terras altas, devido à chegada da tempestade Ana.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.