'Somos Coimbra' quer Infarmed e Agência Europeia do Medicamento na cidade

O candidato do movimento 'Somos Coimbra' à autarquia, o ex-bastonário dos médicos José Manuel Silva, defendeu hoje a instalação do Infarmed e da Agência Europeia do Medicamento naquela cidade do centro do país.

Se a sede do Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde) passar de Lisboa para Coimbra, "pegando nos argumentos do primeiro-ministro", será possível Coimbra candidatar-se a receber a Agência Europeia do Medicamento (EMA), defendeu hoje José Manuel Silva.

O primeiro-ministro, António Costa, justificou a decisão de candidatar Lisboa para acolher a EMA por "ser fator de preferência a existência da Escola Europeia, que só Lisboa poderá vir a ter", bem como a "conveniência da proximidade do Infarmed".

O destino da agência europeia depende de Bruxelas "e a resolução não será certamente tomada nos tempos mais próximos", mas, "entretanto há que preparar melhor a candidatura nacional" e tomar decisões que "só dependem do Governo português", sustentou José Manuel Silva, que falava, ao final da tarde, num debate sobre saúde, promovido pelo 'Somos Coimbra', movimento criado no âmbito da sua candidatura à Câmara da cidade.

Entre essas decisões, o antigo bastonário apontou a deslocalização progressiva para Coimbra de serviços e dependências do Ministério da Saúde, "nomeadamente o Infarmed, o INEM, a Direção-Geral da Saúde, a Administração Central dos Serviços de Saúde e a Inspeção-Geral das Atividades em Saúde".

Além de valorizar "os imensos e indiscutíveis recursos e competências em saúde que existem em Coimbra", acrescentou, a candidatura da cidade para acolher a EMA "seria descentralização efetiva e representaria uma imensa mais-valia para uma ocupação equilibrada, coerente e justa do território nacional e para uma boa e frutuosa distribuição de recursos pelos portugueses".

O 'Somos Coimbra' vai "pugnar intensivamente" por "esta ação justa e democrática de descentralização", que "representaria um novo futuro e uma forte mudança para Coimbra e para o seu concelho, mas também para todo o país", assegurou o candidato.

No debate sobre saúde em Coimbra participaram também os presidentes das secções regionais do centro das ordens profissionais dos Enfermeiros, Ricardo Correia de Matos, e dos Farmacêuticos, Ana Cristina Ribeiro Rama, e Manuel Teixeira Veríssimo, em representação do presidente do Centro da Ordem dos Médicos.

"Seria extremamente importante para a região, ter a EMA em Coimbra", cidade que "estagnou", mas continua a ser um dos principais polos de saúde do país, desde o ensino ou da investigação aos cuidados médicos, sustentou a dirigente da Ordem dos Farmacêuticos.

"Pode ser que Lisboa e Porto não se entendem", em relação à cidade portuguesa a candidatar para sede da Agência e esta "acabe por vir para Coimbra", que tem "todas as infraestruturas" necessárias para a receber, admitiu Manuel Teixeira Veríssimo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...