PAN falha vereador em Lisboa, mas quintuplica nas assembleias municipais

"São resultados magníficos, porque concorremos a 32 municípios e elegemos 26 deputados municipais", disse o porta-voz nacional do PAN

O líder do PAN considerou hoje que o partido alcançou "resultados magníficos" nas autárquicas de domingo, ao quintuplicar o número de eleitos nas assembleias municipais e apesar de ter falhado a eleição de um vereador em Lisboa.

"São resultados magníficos, porque concorremos a 32 municípios e elegemos 26 deputados municipais" na grande maioria dos concelhos onde o PAN - Pessoas-Animais-Natureza concorreu, afirmou à agência Lusa André Silva.

O porta-voz nacional do PAN referiu que estes resultados são o "fruto do trabalho que tem feito nos últimos dois anos", motivo pelo qual as pessoas "se reveem" no partido.

Pelo contrário, considerou que a não eleição de um vereador para a Câmara de Lisboa "é de facto o único resultado que não foi atingido".

Ainda assim, mesmo em Lisboa, "a votação é bastante expressiva", disse André Silva.

Nas eleições autárquicas de domingo, o PAN obteve 1,08% dos votos para as câmaras a nível nacional, quando em 2013 tinha conseguido 0,33%, e para as assembleias municipais passou de 0,47% para 1,43%.

O porta-voz nacional e deputado do PAN salientou que o partido elegeu pessoas "em todos os concelhos das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, em todo o distrito de Setúbal à exceção do Montijo e em três dos quatro concelhos do Algarve.

Por outro lado, conseguiu ficar à frente do Bloco de Esquerda nas votações para a câmara e assembleia municipal da Horta (Açores), da CDU na assembleia municipal de Leiria, do CDS-PP na assembleia municipal de Loures (Lisboa) e do CDS-PP em todo o distrito de Aveiro.

André Silva sublinhou que o PAN "alcançou resultados muito positivos em concelhos com tradições tauromáquicas", como Vila Franca de Xira (Lisboa) ou Moita (Setúbal).

Em Viseu, obteve mais de 2% dos votos para a câmara e assembleia municipal, o que é "muito significativo num território muito difícil", acrescentou.

Nas eleições autárquicas de domingo, o PAN obteve 1,08% dos votos para as câmaras a nível nacional, quando em 2013 tinha conseguido 0,33%, e para as assembleias municipais passou de 0,47% para 1,43%, de acordo com os resultados do Ministério da Administração Interna quando estavam apuradas 3.087 freguesias de 3.092.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.