MP abre inquérito ao caso de suspeita de fraude eleitoral em Montalegre

O Ministério Público abriu um inquérito ao caso da suspeita e fraude eleitoral em Montalegre, onde nas eleições autárquicas centenas de emigrantes foram recebidos por um autarca no aeroporto Francisco Sá Carneiro e transportados para a autarquia onde votariam.

Segundo uma resposta enviada à Lusa pela Procuradoria-Geral da República, foi aberto um inquérito "onde estão em investigação estes factos".

O caso foi revelado há uma semana pelo programa 'Sexta às 9', da RTP, que indicava que estes emigrantes tinham à sua espera no aeroporto o presidente da junta União de Freguesias de Meixedo e Madronelos, recandidato nas listas do PS para o concelho de Montalegre, distrito de Vila Real.

O programa mostrava que a entrada dos emigrantes nos autocarros que os aguardavam era coordenada pelo autarca.

No domingo, dia da votação, o 'Sexta às 9' relatou ter encontrado os mesmos emigrantes a votarem na freguesia onde o presidente de junta acabou por ser reeleito: a União de Freguesias de Meixedo e Madronelos.

Segundo a página da Comissão Nacional de Eleições, o PS ganhou na União de Freguesias de Meixedo e Padronelos com 56,88% dos votos (157), com mais 53 votos do que a coligação que juntou o PSD e o CDS/PP (37,68%; 104 votos).

Nas anteriores autárquicas, em 2013, o PS também tinha ganhado com 52,17% (180) dos votos, contra 43,48% (150) do PSD/CDS.

Nas eleições autárquica do passado dia 01 de outubro, o PS manteve-se como o maior partido autárquico, ao conquistar 161 câmaras (mais 11 do que em 2013), enquanto a CDU teve a maior queda, ficando com 24 concelhos (menos 10). O PSD 'caiu' para 98 municípios (menos oito) e o CDS-PP conquistou mais uma câmara municipal do que em 2013, ficando com seis.

Também os grupos de cidadãos cresceram em termos de municípios conquistados, passando dos 13 das últimas eleições para 17.

Os partidos Juntos Pelo Povo (JPP) e Nós Cidadãos (NC) estreiam-se na cadeira da presidência de dois municípios: Santa Cruz, na Madeira, e Oliveira de Frades, no distrito de Viseu, respetivamente.

O Bloco de Esquerda (BE) falhou o objetivo de governar qualquer autarquia.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.