Manuel Monteiro entra na campanha do CDS-PP

O antigo líder dos centristas participará em duas iniciativas de campanha autárquica do partido, em Trancoso e em Lisboa, onde vota, e diz identificar-se com a candidatura de Assunção Cristas.

Manuel Monteiro explicou à Lusa que a ação de campanha em Lisboa, no âmbito da lista da coligação "Pela Nossa Lisboa" (CDS-PP/MPT/PPM) à Junta de Alvalade, avançada esta quarta-feira pelo jornal Público, resultou de um convite do cabeça de lista, o líder da JP de Lisboa, Francisco Camacho, e do número dois, o líder da nova tendência democrata-cristã do CDS Abel Matos Santos.

"Sei que, com total liberdade, hoje há pessoas que para a Junta votam A e para a Câmara votam B, não é o meu caso. Se não me sentisse minimamente identificado com o todo não aceitaria participar numa ação da parte", respondeu, quando questionado se vai votar em Assunção Cristas.

O antigo presidente centrista, que saiu do CDS para fundar o partido da Nova Democracia, entretanto extinto, aceitou igualmente o convite feito pelos centristas de Trancoso, terra natal do seu pai, para encerrar, no dia 29, a campanha autárquica, em cujas listas participam familiares seus.

Manuel Monteiro vota na freguesia lisboeta de São Domingos de Benfica, mas aceitou o convite para estar numa ação de rua em Alvalade, a primeira desde que abandonou o partido, por considerar as pessoas envolvidas na lista de "grande mérito e grande valor".

"É um gesto simbólico e aprecio muito o facto de os jovens do CDS estarem tão empenhados na candidatura em Lisboa. É um louvor que lhes faço a eles e à presidente do partido, por ter sabido apresentar listas que misturam experiência com juventude", afirmou.

Monteiro explicou que o convite foi feito por Abel Matos Santos, que já o havia convidado para iniciativas da tendência "Esperança em Movimento", mas também em nome de Francisco Camacho, um dos candidatos da JP a juntas da capital, à semelhança de, por exemplo, Carnide e Santa Clara.

"Disse-lhes que não tenham muita expectativa. É perfeitamente normal que muita gente já não saiba quem é o Manuel Monteiro", afirmou.

De acordo com o jornal Público, esta iniciativa foi marcada à margem de Assunção Cristas.

Questionada pela Lusa, fonte oficial do CDS escusou quaisquer comentários da direção a este convite.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Portugal
Pub
Pub