ASAE apreende garrafas de 'Barca Velha' e 'Pêra Manca' falsificadas

ASAE anunciou hoje a apreensão de 16 garrafas de vinho 'Barca Velha', de várias colheitas, e duas de 'Pêra Manca' falsificadas que poderiam valer cerca de 10.000 euros no mercado de vinhos.

Em comunicado, a ASAE revela que, através da sua Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal, tem vindo a fazer investigações durante este ano, estando atenta à autenticidade de garrafas de vinho 'Barca Velha' e 'Pêra Manca' que se encontram em comércio e circulação no mercado nacional.

O organismo detetou várias garrafas destes vinhos 'premium' portugueses falsificados, sendo vendidos como autênticos em vários locais, como leilões online, ofertas diretas online e ainda em garrafeiras, em Lisboa e Leiria.

Segundo a ASAE, foram já foram identificados vários suspeitos, entre vendedores e fornecedores.

As investigações detetaram falsificações de 'Barca Velha' dos anos 2000 e de 2004 (valor médio de venda no mercado de 600 euros a unidade), bem como colheitas mais antigas de 1981 e 1985, com valor médio de venda no mercado de 400 euros a unidade que, pelo decurso do tempo, armazenamento e a espectável degradação dos rótulos, dificultam a distinção para o consumidor, entre garrafas genuínas e falsificadas.

Em relação às duas garrafas de 'Pêra Manca' diziam respeito ao ano de 2008.

A ASAE adverte que, pelo valor unitário destes produtos e pelo aumento da sua exposição às falsificações, face à procura crescente, os consumidores devem reduzir os riscos nas suas compras, solicitando, por exemplo, a consulta da respetiva fatura de aquisição (para averiguar a sua proveniência) e aumentando a precaução nas compras online.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Tempo de fugir de casa para regressar à terra

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.