ASAE apanha mais bares a vender álcool a menores

Entre 2012 e 2014 as infrações detetadas subiram 74% e os processos a comerciantes 170%. Lei entrou em vigor em de 2013.

Sexta-feira, 23.30. Os mais de 30 inspetores da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) chegam ao largo de Santos. O local não é original, nem a escolha do dia. A justificação tem tanto de simples como de óbvia: as aulas terminaram para as pequenas férias de carnaval e na rua estão centenas de adolescentes. Os primeiros grupos estão a chegar e este é um jogo de paciência. Não foi precisa muita. Ao final de 15 minutos estavam feitas as primeiras notificações. Quatro rapazes de 17 anos apanhados com shots de absinto na mão dentro de um bar. Até às 02.00 seguiram-se muitos mais...

Em duas horas e meia, encontraram 23 adolescentes a comprar bebidas alcoólicas, e entre eles seis raparigas de 14 anos, e abriram nove processos a comerciantes.

A nova lei, em vigor há quase dois anos, é "difícil de fiscalizar", segundo um dos inspetores, mas ainda assim os números de infrações e de processos são hoje muito superiores. A operação policial não se limita ao controlo das idades nem às coimas aos donos dos bares - que podem ir de 500 a 30 mil euros. Segue-se a tentativa de contactar e pedir a presença dos pais dos menores. Um deles comentou: "As inspeções são importantes. Fui enfermeiro e vi muitos comas alcoólicos."

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Exclusivos