Armando Vara sai de prisão domiciliária

O ex-ministro socialista sai em liberdade mas pagando uma caução de 300 mil euros.

A decisão foi tomada pelo juiz de instrução criminal Carlos Alexandre esta quinta-feira, segundo fonte da Procuradoria-Geral da República garantiu ao DN. "Assim, e na sequência desta promoção do Ministério Público, o Tribunal Central deInstrução Criminal determinou que a obrigação de permanência na habitação mediante vigilância electrónica fosse substituída pela prestação de uma caução de 300 mil euros,

ficando igualmente o arguido sujeito à proibição de contactos, designadamente com os restantes arguidos no processo, e à proibição de se ausentar para o estrangeiro".

Armando Vara foi detido no âmbito das investigações da Operação Marquês a 9 de julho deste ano. E foi-lhe aplicada prisão domiciliária como medida de coação desde essa altura.

Em causa o seu envolvimento no negócio de Vale do Lobo, designadamente quando Armando Vara foi administrador da Caixa Geral de Depósitos.A Operação Marquês envolve o ex-primeiro minsitro José Sócrates em suspeitas de branqueamento de capitais, fraude fiscal agravada e corrupção passiva.

A investigação alega que Armando Vara terá recebido cerca de um milhão de euros, de um total de 14 milhões, num negócio de "luvas" entre Helder Bataglia, de Vale de Lobo, Joaquim Barroca, do grupo Lena, e Santos Silva, o empresário amigo de José Sócrates.

Ler mais

Exclusivos