Apreendidas roupas contrafeitas no valor de 5000 euros em Alcobaça

432 artigos foram apreendidos numa operação que identificou três homens como suspeitos do crime de contrafação

A GNR apreendeu 432 artigos de roupa contrafeita, no valor de cinco mil euros, e identificou três homens suspeitos do crime de contrafação em Alcobaça, no distrito de Leiria, anunciou segunda-feira aquela força de segurança.

Numa ação de fiscalização de policiamento às festas de Coz, os militares apreenderam roupa contrafeita no valor de cinco mil euros, como t-shirts, camisolas, calças e fatos de treino que estavam expostos à venda, disse à agência Lusa fonte da GNR.

A mesma fonte explicou que as peças tinham estampado o nome de diversas marcas, mas pela qualidade da roupa e pela falta de etiquetas a GNR suspeita serem contrafeitas.

Os comerciantes tinham exposta apenas uma parte da mercadoria apreendida e, quando o cliente se interessava pelos artigos, iam à viatura de apoio buscar mais peças para as mostrar.

Na operação, foram identificados e constituídos arguidos três homens, entre os 48 e os 63 anos, um dos quais com antecedentes criminais da mesma natureza.

A GNR apreendeu ainda uma viatura por falta de seguro.

O caso vai continuar a ser investigado pela GNR.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.