Apreendidas roupas contrafeitas no valor de 5000 euros em Alcobaça

432 artigos foram apreendidos numa operação que identificou três homens como suspeitos do crime de contrafação

A GNR apreendeu 432 artigos de roupa contrafeita, no valor de cinco mil euros, e identificou três homens suspeitos do crime de contrafação em Alcobaça, no distrito de Leiria, anunciou segunda-feira aquela força de segurança.

Numa ação de fiscalização de policiamento às festas de Coz, os militares apreenderam roupa contrafeita no valor de cinco mil euros, como t-shirts, camisolas, calças e fatos de treino que estavam expostos à venda, disse à agência Lusa fonte da GNR.

A mesma fonte explicou que as peças tinham estampado o nome de diversas marcas, mas pela qualidade da roupa e pela falta de etiquetas a GNR suspeita serem contrafeitas.

Os comerciantes tinham exposta apenas uma parte da mercadoria apreendida e, quando o cliente se interessava pelos artigos, iam à viatura de apoio buscar mais peças para as mostrar.

Na operação, foram identificados e constituídos arguidos três homens, entre os 48 e os 63 anos, um dos quais com antecedentes criminais da mesma natureza.

A GNR apreendeu ainda uma viatura por falta de seguro.

O caso vai continuar a ser investigado pela GNR.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.