António Costa demitiu presidente da EMEL

O presidente da empresa responsável pelo estacionamento em Lisboa seria responsável por irregularidades na EMEL já no seu mandato anterior, mas foi reconduzido com apoio de Costa.

A Câmara de Lisboa demitiu o presidente da EMEL (Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa), avança o Público, que afirma que António Costa decidiu afastar António Júlio Almeida devido a irregularidades que já tinham sido detetadas no mandato anterior. António Júlio Almeida já confirmou ao Expresso que vai "deixar de ser presidente" a partir de quarta-feira, mas não esclareceu o motivo da saída.

António Júlio de Almeida, que foi reconduzido enquanto presidente da EMEL no ano passado, com os votos a favor de Costa e do vereador Manuel Salgado, terá entrado em divergência com outros membros do Conselho de Administração da EMEL e com o vereador Nunes da Silva, dos Cidadãos por Lisboa, já no seu mandato anterior, conta o Público.

O vereador Fernando Nunes da Silva acusou no ano passado, num artigo de opinião publicado no Público, o presidente da EMEL de não cumprir orientações e de não pagar a renda de concessão da EMEL à Câmara de Lisboa. Dias depois, Júlio de Almeida era reconduzido enquanto presidente, segundo o Público por pressão do vereador Manuel Salgado.

Dois administradores da EMEL teriam já alertado o executivo das irregularidades na empresa, "nomeadamente para despesas de centenas de milhares de euros sem fundamento ou justificação legal", conta o Expresso.

"Na altura não foi possível substituí-lo porque já estávamos no final do mandato e em altura pré-eleitoral, mas foi com surpresa que eu e anteriores administradores da EMEL vimos a sua recondução no cargo", contou Nunes da Silva ao jornal Expresso.

Ler mais

Exclusivos