Angela Merkel chegou a Braga e trocou sorrisos e acenos

Chanceler alemã visita o novo Centro de Tecnologia e Desenvolvimento da Bosch

A chanceler alemã, Angela Merkel, foi esta tarde recebida em Braga, onde visita o novo Centro de Investigação e Desenvolvimento da empresa Bosch, por algumas dezenas de populares curiosos com os quais trocou acenos e sorrisos rápidos.

Escoltada por carros oficiais e policiais, Angela Merkel chegou à freguesia de Sequeira cerca das 15:50, tendo sorrido e acenado do interior da viatura para alguns curiosos que a esperavam e iam comentando: "É a presidente da Alemanha" ou "é simpática".

Angela Merkel está de visita a Portugal esta quarta e quinta-feira a convite do primeiro-ministro, António Costa, que também chegou a Braga à mesma hora.

O novo Centro de Investigação e Desenvolvimento fica a poucos quilómetros da sede da Bosch Car Multimedia, a unidade que tem base em Braga.

A chanceler alemã, que chegou ao Aeroporto Internacional Sá Carneiro, no Porto, às 15:00, está em Braga para visitar o novo Centro de Tecnologia e Desenvolvimento da Bosch, de onde está previsto que saia, novamente em direção ao Porto, às 16:45.

No interior do novo centro estão previstas as intervenções de um responsável da Bosch, Dirk Hoheisel, seguindo-se a da chanceler alemã e terminando com a do primeiro-ministro, António Costa, isto antes de descerrar uma placa alusiva à inauguração desta infraestrutura.

Nesta visita oficial a Portugal a chanceler alemã viajará em veículos produzidos na fábrica da Autoeuropa, em Palmela.

No Porto, a responsável da República Federal da Alemanha vai visitar o I3S - Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, seguindo-se um encontro com os estudantes de doutoramento da Universidade do Porto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).