Ana Paula Vitorino (PS): Passe Social + é "falsa medida de apoio"

A deputada socialista Ana Paula Vitorino considerou hoje "uma falsa medida de apoio" o novo título de transportes para quem receba até 545 euros anunciado pelo Governo.

Ana Paula Vitorino adiantou ainda que o PS irá apresentar quarta-feira um requerimento na comissão de Economia e Obras Públicas a solicitar a presença no Parlamento do ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, para explicações sobre esta medida.

Numa declaração em nome do grupo parlamentar socialista, a ex-secretária de Estado dos Transportes considerou que a medida hoje anunciada pelo Governo - o Passe Social +, que entrará em vigor a partir de 1 de Setembro no âmbito do Programa de Emergência Social - levanta "um problema de justiça, de equidade e de transparência".

"É uma falsa medida de apoio às pessoas com maiores necessidades do ponto de vista financeiro, uma vez que apenas abrange em teoria pessoas que têm um rendimento bruto inferior a 545 euros", começou por afirmar.

Mas é também "um falso apoio" já que "a maior parte das pessoas não são abrangidas, ainda que tenham rendimentos inferiores a 545 euros", deixando "de fora milhões de pessoas que diariamente usam os transportes públicos quer em Lisboa, quer no Porto"

"Uma pessoa que tenha um passe combinado entre a Transtejo e a Carris fica de fora porque este passe não vai estar sujeito a qualquer espécie de desconto", exemplificou.

Acresce que a medida afecta sobretudo quem vive na periferia das grandes metrópoles, zonas "onde os rendimentos "per capita" são mais baixos".

"É uma falsa medida de apoio às pessoas mais carenciadas (...) é uma medida gravíssima para as pessoas, também para as de mais baixos rendimentos e não se entende quais os benefícios que isso tem para o erário público", frisou.

Exclusivos