Só a partir de 2019 se vão começar a sentir melhorias na Carris

CEO da empresa pública lembra que demora tempo a recupera do desinvestimento feito em sete anos

Ana Bela FerreiraSofia Fonseca

No final do primeiro ano com gestão camarária, a Carris já encomendou novos autocarros, está a preparar uma rede de ligações de bairros, mas os utilizadores só devem sentir uma verdadeira melhoria nos serviços a partir de 2019, quando chegarem os novos veículos. A garantia foi dada pelo CEO da empresa pública de transporte, Tiago Lopes Farias, na conferência Cidades e Mobilidade, que assinala os 153 do Diário de Notícias.

"É um plano ambicioso para quatro anos em que pretendemos devolver aquilo que se perdeu em sete anos de desinvestimento", apontou.

O responsável da Carris falou ainda da necessidade de se criarem soluções integradas de transportes públicos. "Vai ser necessário um grande investimento, mas vai levar a que as pessoas usem melhor o carro." Tiago Lopes Farias referia-se à necessidade de integrar os transportes públicos com as novas soluções como os veículos partilhados. "Nos próximos anos as cidades vão fervilhar com estas soluções conectadas e elétricas."

O gestor considerou ainda fundamental para o desenvolvimento da Carris a passagem da gestão para a autarquia. Considerando que esta está consciente que "os transportes públicos não conseguem sobreviver apenas financiado com os tarifários". "É importante o investimento que está a ser feito, mas leva tempo", alertou.