Morreu o padre Dâmaso, o holandês que os católicos ouviam na rádio

O padre Dâmaso Lambers, capelão prisional e voz da Rádio Renascença, morreu hoje, em Lisboa, aos 87 anos.

Lina Santos
O padre Dâmaso Lambers© DR/ Ecclesia

O sacerdote luso-holandês Dâmaso Lambers, voz histórica da Rádio Renascença, morreu esta quinta-feira, em Lisboa, aos 87 anos, segundo a agência Ecclesia.

Nascido em 1930, tinha 10 anos quando os nazis invadiram o seu país. Aos 18 anos tomou a decisão de ser sacerdote. Ordenado em 1955, Dâmaso Lambers chegou a Portugal dois anos depois. Em 1959 começou o seu trabalho nas prisões. "Marcou profundamente a minha vida", disse numa entrevista à agência Ecclesia, por ocasião dos 60 anos da sua ordenação, em 2015, altura em que foi lançado o livro Uma vida de Doação.

O sonho do jovem padre holandês era ir, como missionário, para as ilhas Cook, na Nova Zelândia, mas o superior provincial disse-lhe que o cardeal-patriarca de Lisboa precisava de três padres para as missões populares na província, contou à Ecclesia.

Colaborou na introdução dos Cursilhos de Cristandade de Portugal e fundou a associação "O Companheiro", para aqueles que se sentiam marginalizados. Em 1976 começou a colaborar com a Rádio Renascença, onde ainda se podia ouvir nos programas Caminhos da vida e Boa noite na rádio SIM.

O corpo do padre Dâmaso estará em câmara ardente na Igreja de Nossa Senhora do Amparo de Benfica, a partir das 16h de sexta-feira. O funeral é sábado às 10h30.