Mau tempo: Só em Macedo de Cavaleiros caíram mais de 450 árvores, uma a cada minuto

A Proteção Civil registou esta noite (domingo) mais de 1100 ocorrências relacionadas com a tempestade Ana, a maior parte (789) quedas de árvores, mas também inundações e quedas de estruturas.

Isaura Almeida
© ÂNGELO LUCAS / ARQUIVO GLOBAL IMAGENS

A queda de uma árvore provocou uma vitima mortal, uma mulher de 45 anos, em Marco de Canavezes.

Paulo Santos, oficial de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil, disse à Lusa que até agora os distritos mais afetados são os do Porto, Braga, Aveiro, Viseu, Viana do Castelo, Coimbra, Leiria, Vila Real e Lisboa, tendo ocorrido na capital 31 ocorrências, especialmente quedas de árvores e quedas de estruturas.

Foram registadas no continente até às 22.30 de domingo 1195 ocorrências, incluindo 95 inundações, 13 deslizamentos de terras, 214 quedas de estruturas e dois salvamentos terrestres (que por norma se relacionam com inundações).

A maior parte da ocorrências relacionadas com a tempestade Ana foram quedas de quedas de árvores (789), sendo que mais de 450 foram na zona de Macedo de Cavaleiros, onde segundo a imprensa local chegou a cair uma árvore por minuto.

Paulo Santos disse ainda que apesar da chuva em grande parte do país há um incêndio florestal ativo e "com intensidade" na localidade de Serras de Baixo, Vila Nova de Milfontes, que está a ser combatido por 30 operacionais, auxiliados por cinco veículos.

Com o mau tempo a afetar essencialmente o norte do país a GNR dá conta de 12 estradas cortadas, especialmente por desabamentos e por inundações. Está cortada nomeadamente a estrada nacional 226, em Lamego, e a 309, que liga Espinho a Braga, disse fonte da GNR à Lusa.