Há 25 mil alunos que optam por parar de estudar depois do 12.º ano

Após o secundário, só 60% dos alunos continuam a estudar. Entre os 25 e os 30 anos, há 200 mil jovens que não se inscreveram no superior

Ana Bela Ferreira
© Fernando Fontes / Global Imagens

O número de jovens que frequenta o ensino superior está a subir, mas ainda é insuficiente, alerta o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Manuel Heitor fez questão de sublinhar que "há 20 mil jovens que não prosseguem estudos e que vão para o mercado de trabalho", quando acabam o secundário.

Os números foram divulgados em simultâneo com resultados das colocações para que todos possam conhecer a realidade e ser "corresponsabilizados", apontou o ministro. No ano letivo passado, dos 62 923 estudantes que concluíram o ensino secundário, 25 570 optaram por parar de estudar.

A maioria (18 732) são alunos que frequentaram o ensino profissional. No entanto, o governante considera que, sendo fundamental captar estes jovens, "não deve haver segmentação". Ou seja, não devem ser canalizados para os cursos técnicos superiores profissionais apenas porque vêm do profissional. "Eles devem poder ir para qualquer via, temos é que perceber porque é que estes jovens não prosseguem", defendeu.

Uma das formas de atrair mais jovens para o prosseguimento de estudos pode ser conseguido com as alterações ao regime de acesso que estão a ser estudadas. Criando, por exemplo, condições de acesso especiais para os estudantes com um curso secundário profissional ou artístico especializado, proposta que está a ser estudada por um grupo de trabalho que deve apresentar resultados em breve.

No entanto, o ministro deixou claro que "o grupo está a avaliar o regime de acesso - que faz este ano 40 anos -, e este só pode ser tocado com um grande consenso da sociedade portuguesa. Porque o atual sistema funciona, está consolidado e é algo em que os portugueses confiam". Ainda assim continua a ser preciso cativar "os 20 mil estudantes que todos os anos não prosseguem estudos e que se acumulam. Entre os 25 e os 30 anos temos 200 mil jovens que não foram para o ensino superior".

A secretária de Estado, Fernanda Rollo, lembrou que "um em cada três estudantes seguirem para o superior, não é suficiente. Temos que garantir que todos os que desejam continuar os estudos tenham a capacidade para o fazer".