Ferro Rodrigues nos 40 anos de autonomia dos Açores

O presidente da Assembleia da República irá juntar-se domingo à cerimónia na Assembleia Legislativa Regional, na ilha do Faial.

DN/Lusa
Eduardo Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República© Lusa

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, vai presidir domingo à sessão solene evocativa do 40º aniversário da autonomia dos Açores.

A sessão solene, 40 anos após a tomada de posse do primeiro parlamento regional, começa às 15:00 (mais uma hora em Lisboa) e contempla intervenções de todos os partidos com assento parlamentar (PS, PSD, CDS-PP, BE, PCP e PPM).

Além de Ferro Rodrigues, discursam também o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, e a presidente da Assembleia Legislativa, Ana Luís.

O estatuto provisório dos Açores foi publicado em Diário da República a 30 de abril de 1976, mês em que foi promulgada a Constituição que determinou os arquipélagos dos Açores e da Madeira como regiões autónomas dotadas de estatutos político-administrativos próprios.

O decreto-lei que aprovou o estatuto provisório dos Açores refere que a autonomia "não afeta a integridade da soberania do Estado" e visa "a participação democrática dos cidadãos, o desenvolvimento económico-social e a promoção e defesa dos interesses regionais, bem como o reforço da unidade nacional e dos laços de solidariedade entre todos os portugueses".

Com a publicação do estatuto provisório foram instituídos os órgãos de governo próprio - assembleia legislativa (que ficaria incumbida de elaborar o projeto de estatuto definitivo) e governo regional - e estabeleceram-se os serviços e quadros regionais de funcionamento nos diversos departamentos, assim como as receitas e despesas do arquipélago.

Quanto à soberania da República, era então "especialmente representada" por um ministro da República, cargo eliminado em 2004 com a sexta revisão da Constituição, sendo criado o de representante da República.

O estatuto provisório abriu caminho às primeiras eleições regionais, a 27 de junho de 1976, em simultâneo nos Açores e na Madeira e com as primeiras eleições democráticas para a Presidência da República que elegeram o general Ramalho Eanes como chefe do Estado.

A tomada de posse do primeiro parlamento regional aconteceu a 4 de setembro seguinte, com a presença de Ramalho Eanes.

O estatuto político-administrativo definitivo da Região Autónoma dos Açores foi publicado a 05 de agosto de 1980, tendo sido revisto por três vezes (1987, 1998 e 2009).