Correia de Campos terá "apoio total e inequívoco" do PSD

Líder parlamentar social-democrata garante "compromisso forte" da sua bancada no apoio ao nome com que os socialistas vão insistir para o Conselho Económico e Social

Miguel Marujo
© Filipe Amorim/Global Imagens

O líder da bancada do PSD, Luís Montenegro, confirmou esta quinta-feira de manhã no Parlamento que reuniu com o presidente do grupo parlamentar do PS, Carlos César, para discutirem o nome para presidir ao Conselho Económico e Social, depois de em julho ter falhado a eleição (por voto secreto) do socialista Correia de Campos.

O PS vai insistir de novo em Correia de Campos, como já avançou o DN, mas ontem a Rádio Renascença notava que Carlos César queria um "compromisso mais solene" por parte do PSD, para que não se repetisse o "chumbo" de julho.

Foi isto que Montenegro garantiu aos jornalistas, no final de uma reunião da bancada social-democrata. A proposta do PS "terá o apoio total e inequívoco do grupo parlamentar do PSD", sublinhou o líder da bancada laranja. "Os deputados do PSD estarão fortemente empenhados em garantir" que o nome proposto "reunirá os votos suficientes". Para mais à frente acrescentar: "O nosso compromisso é muito forte e inequívoco."

Montenegro escusou-se a confirmar se o nome é o de Correia de Campos, por uma questão de "cortesia" parlamentar, deixando para Carlos César esse anúncio. Perante a insistência dos jornalistas, o líder parlamentar do PSD recordou que o presidente do Conselho Económico e Social necessita de ser eleito por uma maioria qualificada de dois terços. "Não depende só de nós, pressupõe o esforço de todos", avisou. Em comunicado de imprensa, o PS confirmou o nome de Correia de Campos.