AMI lança 17.ª campanha de reciclagem de radiografias

A Assistência Médica Internacional (AMI) lança na terça-feira mais uma campanha de reciclagem de radiografias, um projeto que permitiu reciclar 1.400 toneladas de exames nos últimos 16 anos, anunciou hoje a organização.

Durante três semanas (até 09 de outubro), os portugueses vão poder entregar nas farmácias e parafarmácias do país as radiografias com mais de cinco anos ou sem valor de diagnóstico, que serão posteriormente recicladas, evitando-se assim o seu envio para o lixo.

"A venda da prata extraída permitirá à AMI gerar financiamento para fazer face ao constante aumento dos pedidos de apoio social", adianta a organização em comunicado.

A Assistência Médica Internacional decidiu este ano exportar este projeto para Espanha, onde também já se encontra a recolher radiografias nos hospitais e centros de saúde.

"Há 16 anos que este projeto permite angariar fundos equivalentes ao financiamento de um centro social da AMI [cerca de 110 mil euros] para apoio aos mais desfavorecidos", sublinha.

No ano passado, adianta a AMI, "foi possível duplicar este valor graças à entrega de radiografias por parte de hospitais e centros de saúde de todo o país."

Este ano, a AMI aposta neste projeto como uma das suas fontes de angariação estratégicas, demonstrando que, independentemente das dificuldades financeiras de cada um, todos podem contribuir sem custo.

Em declarações à agência Lusa, o diretor do Departamento de Ambiente da AMI afirmou que, numa altura em que muitos dos financiadores da AMI - os portugueses - estão a atravessar um "momento difícil e estão a doar menos em dinheiro", este é um projeto de "participação gratuita".

Luís Lucas espera que a 17.ª campanha de reciclagem da AMI obtenha os mesmos resultados de 2011 e que os hospitais e centros de saúde também participem.