Ameaça de bomba no edifício da NOS no Campo Grande

Alerta da ameaça de bomba chegou à PSP por volta do meio dia. No local, agentes tentam ainda verificar a veracidade da mesma. A NOS apenas indica que ativou os seus sistemas de segurança.

A PSP disse ao DN que por enquanto ainda não foram acionados elementos do grupo de explosivos, uma vez que ainda não foi encontrado nenhum engenho.

Os agentes da PSP local estão ao edifício da NOS, no Campo Grande, em Lisboa, a verificar se a ameaça se confirma ou não.

A fonte da NOS refere que esta "não tem qualquer comentário a fazer" sobre a ameaça de bomba. Mas que "nesta como noutras circunstâncias, a empresa ativa os seus sistemas de segurança, o que já fez, e informa as autoridades competentes para que estas possam desenvolver as diligências que entendam como necessárias".

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.