Agressor de árbitro Pedro Proença é conhecido da PSP

Américo, 32 anos, o sócio do Benfica que agrediu o árbitro Pedro Proença à cabeçada no Centro Comercial Colombo, foi identificado em confrontos pelo Corpo de Intervenção no último Benfica-Sporting, a 2 de Março.

"Sócio cativo do Benfica." Foi assim que Américo, de 32 anos, se apresentou na esquadra da PSP do Colombo, na noite de segunda-feira, depois de ter dado uma cabeçada ao árbitro Pedro Proença, em plena zona pública do segundo piso do Centro Comercial Colombo, em Benfica (Lisboa). "O gajo só roubava o Benfica!", terá dito Américo aos polícias, justificando a agressão que valeu ao árbitro um ferimento na boca e dois dentes partidos.

Pedro Proença apresentou queixa-crime por ofensas à integridade física na Esquadra da PSP do Colombo. Américo saiu constituído arguido, com termo de identidade e residência. O agressor não tem antecedentes criminais.

Segundo apurou o DN, no último derby da Segunda Circular, a 2 de Março de 2011, o benfiquista Américo foi um dos desordeiros identificados pelo Corpo de Intervenção da PSP.

Leia mais no e-paper do DN.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.