Acusado de homicídio qualificado por degolar mulher

O Ministério Público (MP) acusou um homem de 26 anos de homicídio qualificado na forma consumada, por ter degolado a esposa na sequência de uma discussão devido à rutura da relação do casal, que residia em Samora Correia.

No despacho de acusação, a que a Agência Lusa teve acesso, na noite de 11 de setembro do ano passado, durante uma discussão relativa à rutura do casamento, o arguido desferiu vários golpes na mulher, com uma faca de cozinha de 33 centímetros de cumprimento.

Bouna Sackho esfaqueou Helmina Biem várias vezes no pescoço, acabando por a degolar. A vítima sofreu também ferimentos na zona do dorso e nos membros superiores. Segundo o MP as lesões no pescoço e no dorso provocaram a morte da mulher.

A acusação sustenta que as circunstâncias e o modo de atuação são especialmente censuráveis, uma vez que a vítima foi agredida no quarto do casal, quando se encontrava nua e vulnerável.

A esposa ainda tentou fugir e defender-se das agressões do marido, como demonstram os ferimentos nas mãos e nas costas, defende o MP. Acrescenta que o arguido agiu de modo livre, deliberado e consciente com o propósito de matar a esposa, o que veio a conseguir.

De acordo com o despacho de acusação, o agressor estava ciente de que os seus atos eram proibidos por lei e especialmente censuráveis, mas essas razões não o demoveram de praticar o crime.

Bouna Sackho encontra-se em prisão preventiva e está acusado pelo Ministério Público de um crime de homicídio qualificado na forma consumada, punível com pena de prisão de 12 a 25 anos.

O início do julgamento está agendado para 24 de maio, pelas 09:30, no Tribunal de Benavente.

Ler mais

Exclusivos