Acusado de abuso sexual de menores conhece acórdão

Um homem de 50 anos, de Benavente, acusado de nove crimes de abuso sexual de três primas menores, alegadamente praticados entre 2005 e 2008, conhece amanhã o acórdão.

A leitura do acórdão está agendada para as 14.00 no Tribunal de Benavente, cerca de um mês após o início do julgamento, que decorreu à porta fechada por decisão do coletivo de juízes devido ao caráter sexual dos crimes.

As crianças tinham à data dos factos nove, onze e doze anos. De acordo com o Ministério Público (MP), o arguido conhecia a idade das três menores e aproveitava-se do facto de as mesmas permanecerem em sua casa e terem uma relação de proximidade entre si para praticar os crimes.

O arguido está acusado pelo MP de cinco crimes de abuso sexual de crianças, um crime de abuso sexual de crianças na forma tentada, dois crimes de abuso sexual de crianças agravado e um crime de abuso sexual de crianças agravado na forma tentada.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.