Presidente da República "desolado" com despiste de autocarro

Marcelo Rebelo de Sousa publicou mensagem na página da Presidência

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou este domingo "profundamente o acidente de autocarro com jovens estudantes ocorrido perto de Nisa", no distrito de Portalegre, que fez um morto e 47 feridos ligeiros, dizendo-se "desolado".

Em mensagem publicada na página da internet da Presidência, o chefe de Estado, que se encontra em França, enviou "as mais sinceras condolências à família enlutada e aos amigos do jovem [de 20 anos] tão tragicamente desaparecido", desejando "rápida recuperação a todos os feridos".

O autocarro em que seguiam, além do motorista, 48 passageiros, a maioria dos quais jovens entre os 18 e os 23 anos da Covilhã e de Belmonte que regressavam de uma viagem de finalistas a Espanha, despistou-se hoje, às 17:56, no nó de Arez e da Barragem do Fratel do IP2, fazendo um capotamento lateral.

Além da vítima mortal e dos quatro feridos graves, 29 ocupantes do autocarro sofreram ferimentos ligeiros e os restantes 15 foram transportados para Nisa, para serem acolhidos pelo Serviço Municipal de Proteção Civil.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.