Acidente com metro matou mulher em Matosinhos

Um acidente com o metro na Estação do Senhor de Matosinhos fez uma vítima mortal

Na tarde deste domingo, um acidente envolvendo o metro na Estação do Senhor de Matosinhos fez uma vítima mortal.

De acordo com o Jornal de Notícias, uma mulher, com cerca de 30 anos, morreu no acidente, cujas circunstâncias ainda estão por esclarecer.

Fonte do Comando Metropolitano do Porto da Polícia de Segurança Pública disse à Lusa que "presume-se que a senhora se tenha colocado entre duas composições do metro [de superfície], terá ficado presa e quando tentou soltar-se foi arrastada por uma composição".

Além do INEM, também elementos da PSP e os bombeiros de Matosinhos/Leça estiveram no local. A corporação de Leça do Balio foi chamada para a limpeza de via e os bombeiros voluntários de S. Mamede Infesta para remover o cadáver.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.