1 milhão de euros para requalificar Centro Paulo VI

Diocese de Viana investe mais de um milhão de euros a requalificar e ampliar Centro Paulo VI com a ajuda dos "contributos dos fiéis".

A Diocese de Viana do Castelo vai investir mais de um milhão de euros na recuperação e ampliação do Centro Paulo VI, um edifício com mais de 60 anos, que nunca sofreu obras profundas, destinado a apoiar o trabalho pastoral.

A informação foi hoje avançada à agência Lusa por fonte daquela Diocese, adiantando que o início da intervenção no Centro Pastoral Paulo VI ocorrerá dia 02 de fevereiro e terá um prazo de execução de 15 meses.

Os custos da empreitada, "há muito aguardada", serão suportados com "os contributos dos fiéis", através de donativos da Renúncia da Quaresma, recolhidos pelas paróquias, ou através da comissão constituída pelo bispo Anacleto Oliveira para "coordenar e dinamizar a angariação de fundos".

À Lusa, o bispo manifestou "alegria" pela concretização de "um sonho de há muito tempo, que agora está prestes a ser iniciado".

Anacleto Oliveira formulou "votos de que tudo decorra normalmente, de modo a que no fim das obras todos nos sintamos satisfeitos".

A diocese de Viana do Castelo é a mais jovem do país, com cerca de 38 anos de existência, e integra 291 paróquias espalhadas pelos dez concelhos do Alto Minho. Júlio Tavares Rebimbas, foi o primeiro bispo da Diocese, nomeado em novembro de 1997.

As obras de conservação e restauro no centro pastoral, situado na Quinta de São Lourenço, na freguesia de Darque, na margem esquerda do rio Lima, foram adjudicadas a semana passada a uma empresa de construção civil do concelho, estando já em curso os trabalhos preparatórios para o início dos trabalhos.

Entre outras valências, o Centro Pastoral Paulo VI dispõe de quartos, salas de reuniões, refeitório e capela.

Nos terrenos situados na envolvente está instalado o Paço Episcopal, residência do bispo Anacleto Oliveira, nomeado em 2010.

Existe ainda um auditório e uma Casa de Acolhimento de Sacerdotes Idosos, ambos construídos pelo antecessor de Anacleto Oliveira.

A casa de acolhimento tem capacidade para 20 utentes, sacerdotes idosos, e seus familiares.

Exclusivos