Instalação "rápida" da força aeronaval em Lisboa

Anders Fogh Rasmussen disse hoje esperar que a instalação em Portugal da força aeronaval da organização, alteração prevista pela reforma da estrutura de comandos, seja "rápida" e adiantou que esta contará com a participação de militares portugueses.

"É minha intenção assegurar uma rápida transição desta decisão, tendo em conta, é claro, uma série de questões práticas", afirmou Anders Fogh Rasmussen, numa conferência de imprensa realizada no Forte de São Julião da Barra, depois de um encontro de cerca de meia hora com o ministro da Defesa português, Aguiar-Branco.

O secretário-geral da Aliança Atlântica disse que em termos de verbas, os custos da STRIKEFORNATO - força militar que responde perante o Comandante Supremo para as Forças Aliadas na Europa, o almirante norte-americano James Stavridis, e que na prática vai substituir o comando de Oeiras - serão assegurados pelos países que a irão integrar.

Já a Escola de Sistemas de Comunicações e Informações da NATO, que também virá para Lisboa, será financiada por verbas dos 28 países que integram a organização.

Também o ministro da Defesa, Aguiar-Branco, referiu que este nova estrutura que vem para Portugal, e que actualmente está em Itália, integrará militares portugueses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG