INSA arranca com estudo sobre risco cardiovascular

O Instituto Nacional de Saúde (INSA) inicia amanhã um estudo epidemiológico de âmbito nacional para conhecer a prevalência dos principais fatores de risco cardiovascular na população e definir estratégias de prevenção.

Em comunicado, o Instituto Ricardo Jorge considera que o estudo é fundamental para que seja tomada uma decisão na área da saúde pública e para a definição de estratégias de prevenção.

O estudo irá, entre janeiro e julho, fazer a análise analisar 1.700 pessoas inscritas nos centros de saúde das cinco grandes regiões do país.

A cada um dos participantes será pedida uma colheita de sangue em jejum, respostas a um questionário sobre os estilos de vida e realizado um exame físico (medição do peso, altura e do perímetro abdominal).

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde de 2005, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte, em ambos os sexos, nos países desenvolvidos (cerca de 50% dos óbitos na Europa e 32% em Portugal).

São, também, uma das principais causas de hospitalização e incapacidade física e consequentemente de elevados custos em saúde.

As doenças cardiovasculares, na sua maioria, podem ser prevenidas mediante a adoção de estilos de vida saudáveis desde a infância/adolescência. Noutros casos, predisposições genéticas resultam desde a nascença num maior risco.

O estudo será realizado pelo Grupo de Investigação Cardiovascular da Unidade de I&D, do Departamento de Promoção da Saúde e Doenças Crónicas do INSA e conta com o financiamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG