Projeto quer criar ecopontos para resíduos florestais em Viseu

A receita das vendas dos resíduos "reverte a favor das juntas de freguesia"

O promotor da central de biomassa de Viseu quer criar ecopontos para resíduos florestais nas 25 freguesias do concelho, com as receitas a reverterem a favor das autarquias, informou o responsável.

Na segunda-feira, o promotor da central de biomassa de Viseu, Carlos Alegria, vai apresentar o projeto às 25 juntas de freguesia do concelho, realçando que há "um interesse muito grande, por parte da autarquia, para que o projeto avance".

O desenvolvimento da iniciativa será levado a cabo pelo Centro da Biomassa para a Energia (CBE), querendo criar-se um ecoponto em cada junta de freguesia, onde "a população pode deixar os restos das podas do seu jardim ou da limpeza dos seus terrenos", explanou.

Também os serviços municipais ou das freguesias passam a ter um local onde deixar os resíduos florestais das limpezas que realizam, sendo que, posteriormente, é feita a recolha dos ecopontos e o transporte para uma central de biomassa, referiu.

Segundo Carlos Alegria, a receita da venda dos resíduos "reverte a favor das juntas de freguesia".

"Se toda a gente alinhar, haverá umas centenas de toneladas de resíduos que serão ali depositadas", frisou.

Para além disso, a entrega dos resíduos florestais a uma central de biomassa permite também evitar as queimas dos resíduos florestais, que, por vezes, podem originar incêndios.

"Tem a vantagem de as pessoas poderem fazer a limpeza em qualquer altura do ano, sem queimas nem queimadas", destacou o também presidente da Associação dos Produtores de Energia e Biomassa (APEB).

No futuro, Carlos Alegria pretende aplicar também esta ideia no Fundão, onde está a criar uma central de biomassa, procurando depois "replicar o projeto pelo país".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG