Hospital com pressa na contratação de médicos em semana com duas mortes

Garcia de Orta oferece contratos a tempo inteiro ou part-time a médicos de medicina interna e outras especialidades para integrarem equipa fixa do serviço de urgência.

"Admissão urgente de médicos". É este o título do anúncio que o Hospital Garcia de Orta (Almada) está a publicar na imprensa, numa semana em que duas pessoas morreram no serviço de urgência daquela unidade de saúde. Apesar das várias queixas dos utentes sobre a falta de clínicos e das longas horas de espera dos últimos dias, o hospital não se pronunciou, para já, sobre a data escolhida para publicação do anúncio nem sobre o número de profissionais que pretende admitir. Porém, o bastonário dos médicos, José Manuel Silva, garante que a contratação "não vai resolver o problema, enquanto houver médicos pagos a oito euros limpos à hora".

O hospital oferece contratos a tempo inteiro ou meio tempo a médicos de medicina interna e outras especialidades para integrarem a equipa fixa do serviço de urgência. Abre também vagas para anestesiologia e ortopedia.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG