Horticultores com prejuízos de mais de 5 milhões

O mau tempo causou prejuízos de "mais de cinco milhões de euros" aos horticultores da Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende, avançou hoje o presidente da Horpozim, a associação dos horticultores da Póvoa de Varzim.

Só na Póvoa de Varzim, as rajadas de vento varreram os cerca de 150 hectares onde estão localizadas 400 produções agrícolas das quais dependem "mais de 10 mil pessoas", explicou entretanto o vice presidente da Câmara Municipal local.

Aires Pereira adiantou que não foram só "os plásticos das estufas que ficaram destruídos, mas também as estruturas, os sistemas de rega e todas as culturas".

As freguesias mais afetadas foram a Póvoa de Varzim, Aguçadoura, Navais, Estela, Aver-o-Mar e também Terroso.

O autarca adiantou ainda que na segunda-feira técnicos da Direção Regional de Agricultura do Norte vão "avaliar no local todos os prejuízos", porque "é necessário acionar rapidamente as ajudas necessárias, isto porque é uma situação muito preocupante e está em causa a sobrevivência de milhares de pessoas".

Entretanto, o mau tempo também causou prejuízos avultados no município da Póvoa de Varzim e o serviço de Proteção Civil continuar a dar apoio a toda a população.

"Temos muitas árvores arrancadas, semáforos torcidos e sinais de trânsito que foram arrastados. O vento arrancou ainda telhados de muitas casas e os técnicos da autarquia estão a repor essas situações, porque as pessoas não podem ficar desalojadas", relatou Aires Pereira que garantiu ainda que a Proteção Civil se vai manter alerta nas próximas horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG