'Helis' deixam de acudir a 3 milhões de pessoas à noite

Três dos cinco helicópteros ao serviço do INEM poderão deixar de trabalhar à noite, altura em que a sua produção tem sido reduzida. Autarquias e bombeiros estão preocupados.

Os helicópteros do INEM estacionados em Loulé, Aguiar da Beira e Macedo de Cavaleiros devem deixar de voar à noite, apesar de terem servido como moeda de troca aquando do encerramento nocturno das urgências de vários serviços de atendimento permanente.

O INEM justifica a proposta com o facto de estes helicópteros, que têm um custo anual de 1,8 milhões de euros e servem 3 milhões de utentes, efectuarem meia saída por dia. O INEM garante que vai manter as viaturas médicas, mas se houver uma catástrofe os helicópteros não estarão disponíveis, por falta de pilotos.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG