Grupo jovem vai lutar de carroça por lugar cimeiro

(Com vídeo) Alcântara. Responsáveis acreditam que idade dos marchantes pode ser um trunfo, depois da 8.ª posição em 2013.

Mário Ferreira, ensaiador da Marcha de Alcântara, ainda se lembra bem do ano em que se sagrou vice-campeão com um conjunto que, dada a sua juventude, "todos diziam que era da Voz do Operário", organizadora da Marcha Infantil. O episódio fá-lo acreditar que, num ano em que o bairro se volta a distinguir pela baixa faixa etária dos seus participantes, vai ser possível lutar por um lugar cimeiro no concurso.

"Temos um grupo forte, que trabalha bem", justifica Francisco Ferreira, responsável pelo conjunto organizado pela Sociedade Filarmónica Alunos Esperança. Depois da 8.ª posição conquistada no ano passado ex aequo com o Beato, Alcântara aposta, agora, no tema "Com Lisboa em Movimento, Alcântara Vai de Carroça" para convencer o júri a pô-lo no pódio.

"É uma pequena homenagem aos carroceiros", explica, adiantando que as carroças vão ser "mais estilizadas". Os adereços não integram ainda o ensaio que decorre no Polidesportivo Municipal da Quinta do Cabrinha, mas a coordenação dos marchantes parece tornar legítimas as expectativas dos mentores da marcha. Disciplinados e atentos às recomendações de Mário Ferreira, os marchantes vão corrigindo os passos sem que as suas vozes deixem de cantar no campo localizado ao ar livre.

O espírito agrada a Jorge Ramos que, aos 20 anos, não esquece a primeira entrada no pavilhão, aos 16. "Caiu o coreto. Os outros estavam a chorar e eu não percebia porquê", conta, com um brilho no olhar que torna desnecessário perguntar se quer voltar no futuro. "Sempre", confirma, sem hesitar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG