Greve às avaliações começa mais cedo

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) entrega amanhã os pré-avisos de greve às avaliações no Ministério da Educação. O pré-aviso passou também a incluir o dia 7 de junho, último dia de aulas, para evitar que sejam marcadas reuniões para esse dia.

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, disse que há escolas a marcar essas reuniões para o último dia de Maio e início de Junho, o que é "ilegal uma vez que só podem ser realizadas depois do fim das aulas", que terminam 7. A Fenprof vai entregar providências cautelares para impedir essas reuniões, avançou o sindicalista.

Os sindicatos dos professores já tinham anunciado greve ao serviço de avaliações para os dias 11, 12, 13 e 14, bem como uma greve geral para o primeira dia de exames nacionais.

Eu causa está a aplicação do regime da mobilidade especial aos professores, uma hipótese recusada pelos sindicatos. As negociações entre sindicatos e tutela começaram hoje. Segundo Mário Nogueira, o parecer à proposta enviada pelo Ministério da Educação vai ser enviado à tutela a 31 de Maio e a próxima reunião é dia 6, na véspera do arranque das greves.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG