Governo prepara fusão da Refer com Estradas de Portugal

Operação deverá ir hoje a Conselho de Ministros. Empresa terá ativos de 25 mil milhões.

Será a maior empresa em ativos em Portugal, à frente até da EDP. De acordo com um documento de suporte à decisão a que o DN teve acesso, a Infraestruturas de Portugal, gigante que resultará da fusão entre a Refer e a Estradas de Portugal, terá ativos de 25 mil milhões de euros - a elétrica fica nos 21 mil milhões. O que "aumenta a atratividade para o seu financiamento", explica-se no mesmo documento.

A operação, que poderá ser aprovada já hoje em Conselho de Ministros numa lógica de continuidade da agenda reformista do governo, traz uma poupança de mais de 1,2 mil milhões de euros nos próximos cinco anos, incluindo 300 milhões de ganhos diretos com sinergias, que passam pela redução de preços, de necessidades e de despesas.

Leia mais pormenores no e-paper do DN ou na edição impressa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG