Demissão de Manuel Delgado foi "uma questão pessoal"

Augusto Santos Silva não confirma que a saída do secretário de Estado da Saúde esteja relacionada com a polémica que envolve a associação Raríssimas

O ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou esta terça-feira que Manuel Delgado pediu a demissão do cargo de secretário de Estado da Saúde devido a "uma questão pessoal", sem esclarecer se a saída está relacionada com a sua ligação à associação Raríssimas.

"O doutor Manuel Delgado, cujo trabalho como secretário de Estado da Saúde queria enaltecer, entendeu que tinha uma questão pessoal que não permitia que continuasse com as condições necessárias para o exercício do seu cargo como secretário de Estado da Saúde", afirmou Augusto Santos Silva, que assume as funções de chefia do Governo, na ausência do primeiro-ministro, António Costa, do país, para participar na cimeira sobre o clima, em Paris.

Questionado se poderá haver mais saídas do executivo, o número dois do Governo respondeu, citado pela Lusa: "Não creio. O doutor Manuel Delgado é que entendeu que não tinha condições para prosseguir no Governo e nós evidentemente respeitamos esse entendimento e procedemos à sua substituição".

A saída de Manuel Delgado "não significa nem nenhuma alteração de política nem nenhuma alteração no essencial do trabalho da equipa do ministério da Saúde, sob a direção do ministro Adalberto Campos Fernandes", disse ainda.

À pergunta se a saída do governante teve a ver com a polémica relacionada com a instituição Raríssimas, Santos Silva apenas respondeu que "foi aceite" o pedido de Manuel Delgado para ser "libertado das suas funções".

"Ninguém deve ser membro do Governo contrariado", afirmou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG