Governadores civis anunciam demissão

Numa acção concertada os 18 governadores civis decidiram demitir-se em reacção ao anúncio da extinção dos Governos Civis por Passos Coelho.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, anunciou hoje, no seu discurso de posse, que o seu Governo não vai nomear novos governadores civis e vai promover um "Programa Nacional de Poupança".

"O Estado dará o exemplo de rigor e contenção para que haja recursos para os que mais necessitam. E o meu Governo será o líder desse exemplo, como de resto a decisão de não nomear novos governadores civis já sinaliza", declarou Passos Coelho, na cerimónia de posse do XIX Governo, no Palácio da Ajuda, em Lisboa.

Pouco depois, António Galamba, governador civil de Lisboa anunciou que havia pedido a demissão ao novo ministro da Administração Interna, Miguel Macedo.

Numa acção concertada, os 18 governadores civis acabaram por pedir a demissão, confirmou Santinho Pacheco, que ocupa o cargo na Guarda, à TSF. "Era imperioso darmos um sinal eminentemente político", afirmou, garantindo que todos os governadores civis se manterão no cargo até que o Governo tome decisões concretas relativamente às competências que a função exige.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG