GNR deteta irregularidades em lagares de azeite

Uma operação de fiscalização em 177 lagares de azeite em todo o País detetou 31 situações de incumprimento da legislação que originaram coimas num valor superior a meio milhão de euros, disse hoje fonte da GNR.

A GNR, através do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente, realizou ações de fiscalização a unidades de produção de azeite, com o objetivo de confirmar se as regras legais são cumpridas em áreas relacionadas com o licenciamento, condições de produção e normas ambientais, nomeadamente de tratamento dos resíduos resultantes do processo de transformação das azeitonas.

A Operação Lagares de Azeite abrangeu "177 fiscalizações que resultaram em 31 autos de contraordenação levantados, com coimas no valor mínimo de 550 830 euros", avançou a fonte da GNR. O valor mínimo de coimas corresponde ao montante obtido se forem imediatamente pagas.

A produção de azeite origina águas residuais, ou "águas ruças", que devem ser encaminhadas para locais onde recebem tratamento adequado.

A libertação destes resíduos, sem tratamento, na natureza, no solo ou junto dos recursos hídricos, afeta o equilíbrio ambiental e é legalmente punida.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.