GNR defende guardas em tribunal contra a PSP

O comando-geral da GNR declara "confiança absoluta" nos quatro militares que a PSP acusou de corrupção passiva e vai mantê-los nas mesmas funções: investigação criminal

O Comando Geral da GNR mantém total confiança nos quatro militares que esta semana foram detidos pela PSPcomo suspeitos de corrupção. Os quatro guardas, suspeitos de corrupção passiva - por alegadamente receberem dinheiro de sucateiros para não os fiscalizarem - vão apresentar queixa-crime contra os investigadores da PSP , pelo crime de ofensa à honra e ao bom nome. O processo terá o apoio da própria GNR, que vai constituir-se como assistente durante o inquérito, uma situação inédita entre forças de segurança.

Leia mais no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG